sábado, 20 de maio de 2017

Sobre a inutilidade da arte - poema band aid

o que importa para alguém
o que eu digo
se não durmo se não como se não morro

sobrevida

confiar

que poesia poesia poesia

(fala esmurrando ponta de faca pra não caber ponto de interrogação)

que importa se eu danço para alguém ontem danço amanhã
que importa se não cura
que importa que importa

se não come
poesia
se não serve quente fria
poesia


(poema curativo para coagular hemorragia nunca para nunca para de escorrer nunca para de verter nunca estanca nunca palavra nunca basta nunca sempre sempre sempre sangra)

Nenhum comentário:

Postar um comentário