segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Logo ali infinito

A coisa mais terrível de ser triste é saber que a felicidade está a um passo.
Um passo logo ali infinito.

Quase.
Amanhã.
Talvez.

Tenho sono.
Mas não durmo.
A coisa mais terrível de ter sono e não dormir é saber que o sono está ali.

Do lado.
De dentro.
Profundo.
Pertinho.
Encosta coça areia pálpebras.

Nesse espacinho entre o sono e o dormir, mora o mundo dentro dos meus olhos.

Nesse espacinho entre ser feliz e ser triste, mora o nada fino película fosca opaca que quase sou eu querendo ser mas não sendo não.

Não.

Hoje o dia passou.
Amanhã talvez passe.



Um comentário:

  1. "Nesse espacinho entre o sono e o dormir, mora o mundo dentro dos meus olhos."
    Vc sempre teve olhos fascinados e fascinantes, Li.

    ResponderExcluir